Milhares de professores marcharam este sábado pela contagem integral do tempo de serviço. Os docentes encheram as ruas de Lisboa num protesto que foi marcado por dez estruturas sindicais. Reportagem do esquerda.net com depoimentos de Mário Nogueira (secretário-geral da Fenprof - Federação Nacional dos Professores), Alexandra Vieira (professora e membro do Sindicato Professores do Norte) e Catarina Martins (coordenadora do Bloco).

Reportagem do esquerda.net com vox pop sobre a redução histórica do preço dos passes de transporte e os impactos que vai ter nas famílias em Lisboa.

Uma pequena resenha histórica do Bloco de Esquerda no seu vigésimo aniversário.

Reportagem do esquerda.net na manifestação da greve climática estudantil, em Lisboa. O protesto decorreu em 27 cidades portuguesas e por todo o mundo, num protesto internacional que juntou milhões de jovens na exigência de justiça climática e um combate efetivo às alterações climáticas.

Com declarações de Pedro Loução (da organização da Greve Climática Estudantil), João Costa (do coletivo Climáximo), João Camargo (ativista e investigador em Alterações Climáticas) e Catarina Martins (coordenadora do Bloco).

Catarina Martins, acompanhada pela deputada Isabel Pires, pelo vereador Manuel Grilo e por Isabel Ventura (eleita pelo Bloco na Assembleia de Freguesia de Marvila), visitou o prédio Santos Lima, em Lisboa, para se encontrar com moradores que estão a ser alvo de assédio imobiliário.

Reportagem do esquerda.net sobre habitantes de prédios em Lisboa que pertenciam à Fidelidade e que receberam cartas de não renovação do contrato, quando os imóveis foram vendidos ao fundo imobiliário Apollo. Soube-se entretanto que a seguradora fez esta venda, na qual não garantiu a segurança dos inquilinos, para poder efetuar a compra dos terrenos da antiga Feira Popular, em Lisboa, onde vai construir habitação.

Reportagem do esquerda.net sobre o despejo de 3 famílias da Vila Pimenta, nas Galinheiras, em Lisboa.

Rita Vieira. Jovem, mãe de dois filhos. Trabalha e ganha o salário mínimo, o que lhe impossibilita encontrar casa para a família em Lisboa. Ocupou por necessidade um apartamento devoluto no prédio onde vive a sogra, num prédio da Gebalis situado na Rua Mário Dionísio 3, em Telheiras. 

A Geração com Futuro, uma associação de jovens moradores da Quinta do Lavrado, na antiga Curraleira, foi no passado dia 3 de outubro surpreendida pela entrada de rompante da polícia de intervenção, que fez uma rusga no espaço, sem apresentar qualquer mandado judicial ou justificação.

No seu discurso no 5 de Outubro, Fernando Medina criticou os parceiros de governo por atrasarem a aprovação de novas leis que protejam o direito à habitação.

Em julho de 2018, o Vereador de Urbanismo da CML, Manuel Salgado, propôs a desafetação da finalidade de utilidade pública em relação a oito prédios classificados, perto da Avenida da Liberdade.

José Manuel Pureza, deputado do Bloco, explica as duas propostas de lei relacionadas com imigração apresentadas pelo partido no Parlamento.

Tempo de antena do Bloco de Esquerda de 23 de julho de 2018.

O Fórum Socialismo 2018 realiza-se na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais de Leiria, de 31 de agosto a 2 de setembro. A entrada é livre.

Na reunião da Câmara Municipal de Lisboa de 27 de junho, Assunção Cristas voltou a tentar branquear a sua responsabilidade na Lei dos Despejos.

Ricardo Robles, candidato à Câmara de Lisboa, apresenta algumas das propostas do Bloco para resolver o problema da habitação na cidade de Lisboa.

O Bloco está na luta pelos direitos da comunidade LGBT+ desde sempre. Ricardo Robles, candidato à Câmara de Lisboa apresenta neste vídeo duas propostas do Bloco destinadas à comunidade lésbica, gay, bissexual, trans e intersexual: a criação de um Centro Municipal de Acolhimento e Cidadania com um pólo para acolher refugiados LGBT+, vítimas da guerra e da violência homofóbica e transfóbica.

Ricardo Robles apresenta vários exemplos de falta de transparência na gestão urbanística do PS na Câmara de Lisboa. Alguns deles são hoje alvo de investigação por parte do Ministério Público.

A precariedade é um dos maiores problemas que o país enfrenta, e Lisboa não é exceção. A Câmara Municipal é o maior empregador do concelho e há centenas de pessoas que trabalham nas escolas, creches, serviços administrativos, museus e empresas municipais com vínculos precários.